www.radartutorial.eu www.radartutorial.eu Noções básicas de radar

Lichtenstein

Descrição do conjunto de radares, características técnico-táticas
“Lichtenstein” scopes

Figura 1: Dispositivos de avistamento „Lichtenstein- B“

Especificações Técnicas
Banda da frequência: 90 MHz
Intervalo de repetição
de pulsos (PRT):
1,1 ms
Freqüência de repetição
de impulsos (PRF)
:
900 Hz
Largura de pulso (τ): 1 … 1,25 µs
Período de recepção:
Período de descanso:
Potência de pico: 2,5 kW
Potência média:
Alcance instrumentado: 8 km
Resolução da distância: 200 m
Precisão:
Largura do feixe:
Número de impulsos recebidos:
Velocidade de
rotação da antena:
MTBCF:
MTTR:

Lichtenstein

O radar „Lichtenstein- SN 2 -Gerät“ (FunkGerät 220, FuG 220) foi usado para se aproximar dos alvos. As medições podiam ser feitas de acordo com a distância, altitude e posição lateral, que eram exibidas em dois (mais tarde três) tubos de feixe de elétrons. Havia duas versões de antena: uma antena de superfície externa e uma antena de cockpit. O alcance máximo era de 5 (mais tarde 6) quilômetros. A precisão dos rolamentos era de cerca de 3° no ângulo lateral e de elevação. O rolamento poderia ser tomado girando eletronicamente o padrão da antena. Um chamado interruptor de cintilação comutou uma linha de bypass para a linha de alimentação da antena a cada 25 Hz e alimentou as antenas em oposição de fase. Ambos os sinais de vídeo se sobrepuseram no tempo na tela. Se o caráter do alvo era exibido grande e sem cintilação, ou seja, o sinal anti-fase estava no mínimo, então o alvo estava exatamente no meio.

Outras versões foram o „Lichtenstein-B“ (FuG 202) e o „Lichtenstein-C1“ (FuG 225) com três tubos de feixe de elétrons e uma grande e pesada „antena de chifre de veado“, assim como o experimental „Lichtenstein-S“ (FuG 213) com uma potência de pulso de 30 a 40 kW a uma freqüência de transmissão de 150 MHz. O alcance do „Lichtenstein-S“ era de cerca de 30 km.

A unidade de avistamento com três tubos de feixe de elétrons tinha um escopo J para determinação da distância com uma escala de 8 km e dois escopos A para exibir ângulos laterais e de elevação.

Outras versões, por exemplo, „Lichtenstein BAUER“ FuG 214, também foram usadas como dispositivo de alerta de emissão traseira para detectar caças inimigos que seguiam atrás. Para este fim, antenas Yagi curtas com 4 elementos foram montadas sob as asas, a antena receptora à direita, a antena transmissora à esquerda.

As antenas dos radares FuG 212 e FuG 220b deram ao caça noturno alemão Bf 110 G (aqui como um avião de presa britânico) sua aparência característica.

O sincronizador gerou fortes pulsos de cerca de 1 µs de duração a partir de oscilação sinusoidal de 900 Hz através de vários amplificadores e limitadores acoplados a transformadores. O transmissor em modo push-pull foi modulado com este pulso. O receptor é um receptor superheterodyne e foi equipado com nove tubos. A largura de banda era de cerca de 1,2 MHz. A freqüência do oscilador poderia ser retunida com um circuito servo.

O controle do tubo de imagem continha um circuito oscilante sintonizado a 75 kHz. Durante o período de deflexão, foram realizadas seis oscilações, que produziram seis pontos brilhantes na tela como marcas de 2 km. O interruptor de cintilação foi chaveado por um motor a uma taxa de 25 Hz. Ele poderia ser ativado por um interruptor de antena operado manualmente (não mostrado no diagrama de blocos) no ângulo lateral ou no ângulo de elevação.

Galeria de fotos do radar Lichtenstein
Peilung mit dem „Flimmerschalter”
Figura 2: Animação: Rolamento com o
„Flimmerschalter“ (interruptor de cintilação)
Nachtjäger
	(Clique para ampliar: 1200·798px = 97 kByte)
Figura 3: Combatente noturno Bf 110 G

	(Clique para ampliar: 1120·780px = 97 kByte)
Figura 4: Diagrama de blocos do radar Lichtenstein SN2