www.radartutorial.eu www.radartutorial.eu Noções básicas de radar

AN/APQ-181

Descrição do conjunto de radares, características técnico-táticas

Figura 1: AN/APQ-181
(© 2012 Raytheon)

Figura 1: AN/APQ-181
(© 2012 Raytheon)

Especificações Técnicas
Banda da frequência: bande Ku
Intervalo de repetição
de pulsos (PRT):
Freqüência de repetição
de impulsos (PRF)
:
Largura de pulso (τ):
Período de recepção:
Período de descanso:
Potência de pico:
Potência média:
Alcance instrumentado:
Resolução da distância:
Precisão:
Largura do feixe:
Número de impulsos recebidos:
Velocidade de
rotação da antena:
MTBCF:
MTTR:

AN/APQ-181

O AN/APQ-181 é um sistema de radar multimodo que opera na banda Ku com identificação de alvos baseada em GPS. O radar tem 21 modos separados para acompanhamento do terreno e prevenção de colisões, atualizações do sistema de navegação, busca de alvo, rastreamento, identificação e aquisição, e atribuição de alvo do sistema de armas. É um sistema modular totalmente redundante que utiliza dois radares separados e duas antenas de phased array ativo refrigerado por líquido. O APQ-181 foi projetado para o bombardeiro stealth Northrop Grumman B-2 Spirit.

O radar utiliza modos sofisticados de software e técnicas avançadas de Baixa Probabilidade de Interceptação (LPI) para combinar com as características de furto da aeronave. As antenas, que são combinadas com as placas externas da aeronave, estão localizadas sob as bordas da asa dianteira e cobertas com uma placa dielétrica oculta que permite o funcionamento normal enquanto impede que as antenas reflitam pulsos de radar estranhos. O transmissor de radar é um tipo de amplificador que utiliza um tubo de onda progressiva de alta potência, controlado por uma rede e resfriado por líquido.

O radar foi desenvolvido pela Hughes Aircraft (hoje Raytheon) no início dos anos 80. O protótipo do radar voou pela primeira vez em 1987 e os primeiros radares foram entregues no início dos anos 90. Em novembro de 2002, a Raytheon recebeu um contrato para desenvolver uma nova antena ativa para o radar B-2 para evitar interferências com sistemas de satélites comerciais lançados após 2007. Os testes de vôo com o radar atualizado começaram em outubro de 2007 e continuaram até 2008. A instalação da nova antena na frota B-2 foi concluída em 2014.