www.radartutorial.eu www.radartutorial.eu Noções básicas de radar

ELDORA/ASTRAIA

Descrição do conjunto de radares, características técnico-táticas
AN/APG-70
(Clique para ampliar: 400·268px = 67 kByte)

Figura 1: ELDORA montado na cauda de uma aeronave Lockheed P-3 operada pelo NRL.

Especificações Técnicas
Banda da frequência: 9,3 – 9,8 GHz
(bande X)
Intervalo de repetição
de pulsos (PRT):
Freqüência de repetição
de impulsos (PRF)
:
2 – 5 kHz
Largura de pulso (τ): 0,25 – 3,00 µs
Período de recepção:
Período de descanso:
Potência de pico: 35 – 40 kW
Potência média:
Alcance instrumentado: 20 – 90 km
Resolução da distância: 37,5 – 1200 m
Precisão:
Largura do feixe: 1,8°
Número de impulsos recebidos:
Velocidade de
rotação da antena:
MTBCF:
MTTR:

ELDORA/ASTRAIA

ELDORA (Electra Doppler Radar) / ASTRAIA (Analyse Stereoscopique par Radar Aeroporte Sur Electra) é um radar Doppler aerotransportado na banda X com duas direções de feixe independentes. O fabricante é um consórcio do American National Center for Atmospheric Research (Boulder, EUA, Colorado) e do French Centre National de Recherche Scientifique (CNRS, Paris). O radar ELDORA/ASTRAIA foi projetado para medições de alta resolução de velocidades de vento e taxas de chuva de tempestades fortes que são muito grandes ou muito distantes para obter medições de locais de radar estacionário com precisão comparável.

As direções de feixe do radar ELDORA/ASTRAIA são para frente e para trás (efetivamente dois sistemas de radar), fornecendo informações Doppler duplo durante o vôo. A avaliação fornece um campo bidimensional de velocidades do vento durante a passagem pela área da tempestade. O radar utiliza um sinal de transmissão complexo que consiste em uma seqüência de quatro freqüências de transmissão diferentes. Além disso, um pulso de transmissão extremamente curto também pode ser enviado sem modulação interna. A média dos dados é calculada em um processador de sinal digital.

O radar é composto por 5 conjuntos principais:

Os dois amplificadores, cada um equipado com um tubo de onda progressiva e cada um com uma potência de transmissão de 35 kW, são alimentados por um sintetizador de freqüência compartilhada que utiliza um gerador de quartzo de alta precisão de 10 MHz como oscilador mestre e referência coerente. Este sintetizador gera todas as freqüências e relógios necessários para ambos os sistemas (radiação para frente e para trás). A freqüência intermediária de 60 MHz é gerada no hardware e utilizada tanto no receptor, no processador de sinais de radar, no sincronizador e na digitalização dos sinais recebidos. O sinal de transmissão é um pulso composto por quatro subseções temporais (os chamados chips), em cada uma das quais é utilizada uma das quatro freqüências de transmissão. Estes pulsos são emitidos com uma freqüência de repetição de pulsos escalonada em uma razão de tempo de 4:5 para permitir melhores medições inequívocas de distância e velocidade (veja: Doppler dilema).

O sinal transmitido é roteado através de uma conexão de dois canais de guia de onda rotativa ao sistema de antena no radome na parte traseira da aeronave. Suas duas antenas giram no eixo longitudinal a uma velocidade de 20 – 40 rotações por minuto para atingir a taxa de amostragem necessária.

Fonte: