www.radartutorial.eu www.radartutorial.eu Noções básicas de radar

ASTOR

Descrição do conjunto de radares, características técnico-táticas
ASTOR
(Clique para ampliar: 640·258px = 20 kByte)

Figura 1: Bombardier's Global Express com o sistema de radar ASTOR.

Especificações Técnicas
Banda da frequência: bande X
Intervalo de repetição
de pulsos (PRT):
Freqüência de repetição
de impulsos (PRF)
:
Largura de pulso (τ):
Período de recepção:
Período de descanso:
Potência de pico:
Potência média:
Alcance instrumentado: 250 … 300 km
Resolução da distância: 1,18 m
Precisão:
Largura do feixe em azimute:
Número de impulsos recebidos:
Velocidade de
rotação da antena:
MTBCF:
MTTR:

ASTOR

O programa britânico ASTOR (Airborne Stand-Off Radar) é essencialmente um radar de vigilância terrestre com uma antena de phased array passiva, baseada em um jato comercial. O radar de reconhecimento ASTOR é um radar SAR MTI baseado no radar Hughes (agora: Raytheon) „Advanced Synthetic Aperture Radar Type 23 (ASARS-2)“, que já estava em uso nas aeronaves de reconhecimento U-2 da Força Aérea Americana. A empresa britânica „Marconi Radar & Countermeasures systems” desenvolveu a nova antena de 4,6nbsp;metros para o sistema ASTOR SAR, que está alojada em um radome sob a fuselagem dianteira da aeronave. Como fabricante final do sistema de radar, a Raytheon escolheu a aeronave de longo alcance Global Express da Bombardier por suas características favoráveis.

A ASTOR SAR tinha um modo de busca de menor resolução e um modo de escolta de alvo com uma resolução muito alta a um alcance de menos de 30 centímetros. O padrão da antena foi varrido eletronicamente, o que significa que havia um „funil morto“ estreito na direção do vôo e para a retaguarda.

O Ministério da Defesa do Reino Unido exigiu que o sistema terrestre ASTOR fosse modular, transportável e capaz de processar dados de modernos radares SAR e MTI. Até oito estações terrestres recebem dados de radar e os analisam em tempo quase real tanto para os sistemas de segurança da OTAN como para o Reino Unido.

A ASTOR aderiu ao armamento da Força Aérea Real em dezembro de 2008. Todas as cinco aeronaves de reconhecimento construídas com este radar foram desativadas até 2021, no máximo.

Fontes: